SICC se consolida como polo estratégico de informação do setor de calçados e acessórios

Feira realizada em Gramado é historicamente baseada no binômio turismo e negócios

Evoluir para ser cada vez mais relevante. Esse tem sido o caminho escolhido pelos promotores do SICC - Salão Internacional do Couro e do Calçado. Realizado em Gramado, o evento segue até esta quarta-feira (24), e em sua 26ª edição consolida uma característica fundamental para que tenha se tornado o mais importante do setor: a capacidade de reunir a inteligência de toda a cadeia de produção e consumo de calçados e acessórios em um momento de trocas que potencializam negócios.

Pelos corredores do Serra Park, onde é realizada a feira, circulam estilistas, jornalistas, blogueiras de moda, digital influencers, alguns dos maiores lojistas do Brasil e os diretores das principais indústrias do país. Essa mistura de conhecimentos distintos é responsável por gerar uma informação de alta qualidade sobre moda, consumo e possibilidades de negócios. “O SICC se estabeleceu baseado na junção do turismo com os negócios, características que seguem sendo fundamentais para nós. Nas últimas edições, no entanto, a capacidade de fazer circular uma informação de extrema qualidade tem se agregado a essas distinções originais, fazendo com que a feira seja mais relevante a cada ano”, explica o diretor da Merkator Feiras e Eventos, promotora do SICC, Frederico Pletsch.

Para os lojistas que chegam de todo o país, essa informação de mercado é fundamental no planejamento de suas compras para a primavera e o verão, estações que concentram o maior volume de vendas. Com lojas em um dos mais badalados locais do país, as turísticas praias de Jurerê Internacional e Canasvieiras, em Florianópolis, o empresário Tony William Borges afirma que as informações obtidas no SICC são um diferencial de competitividade na sua relação com os consumidores. “Esse é o momento de ver o que há mais novo em calçados e acessórios. Essa informação nos ajuda no planejamento das nossas compras, e nos possibilita entender qual o mix de produtos que devemos ter. Em um cenário de muita concorrência, as informações obtidas aqui são valiosas”, afirma o diretor das lojas Mulher Arrazo.

Responsáveis por apresentar novidades, os fabricantes também encontram na feira informações fundamentais na sua relação com o varejo. É a partir dos conhecimentos trazidos por profissionais de moda, como o estilista Ronaldo Fraga, que participa desta edição, e das respostas dos lojistas, que as marcas fazem os ajustes em suas propostas e coleções. “O SICC é hoje a principal feira do país. Nós aprendemos muito aqui, especialmente com o lojista. Essas trocas são fundamentais para ampliar o volume de negócios, razão principal de ser de um evento como esse”, ressalta diretor da Rafarillo, Valter Cintra.

NEGÓCIOS – Os dois primeiros dias do SICC foram de corredores lotados, estandes ocupados com os lojistas e fechamento de bons negócios. Desde a abertura dos pavilhões na última segunda-feira (22), o fluxo de compradores do Brasil do exterior tem sido intenso e a expectativa ainda nesta quarta-feira (24), último dia do evento, que se mantenha a média de público e vendas. “Nós consolidamos um formato de feira em que diferentes fatores convergem para a realização de vendas. A cada ano esse formato é aperfeiçoado para que o SICC siga tendo a importância que adquiriu ao longo dessas 26 edições, tanto para a indústria quanto para o varejo”, reforça Pletsch.